Volte ao SPIN


quarta-feira, 13 de abril de 2011

Sonho desta noite

Nesta noite sonhei que encontrava-me no Teatro Spin
Um mesmo personagem estava replicando em vários
Entra pelos fundos W. o atirador de Realengo
Ele contorna o ambiente, chega até a porta e lê uma inscrição no chão
Uma data: 30.11.82
Busquei no google e com o termo 30.11.82, em vídeos
E cheguei ao poema "Chão de Giz"
Num sonho, tudo diz respeito ao sonhador,
Faz parte da aprendizagem de quem sonha
Não entendi claramente a mensagem
Ah sim, mas a música me diz alguma coisa
sonhos...teatro...fundo criança,,porta adulto,,30.11.82



Chão de Giz
Zé Ramalho
Composição : Zé Ramalho

Eu desço dessa solidão
Espalho coisas sobre
Um Chão de Giz
Há meros devaneios tolos
A me torturar
Fotografias recortadas
Em jornais de folhas
Amiúde!
Eu vou te jogar
Num pano de guardar confetes
Eu vou te jogar
Num pano de guardar confetes...

Disparo balas de canhão
É inútil, pois existe
Um grão-vizir
Há tantas violetas velhas
Sem um colibri
Queria usar quem sabe
Uma camisa de força
Ou de vênus
Mas não vou gozar de nós
Apenas um cigarro
Nem vou lhe beijar
Gastando assim o meu batom...

Agora pego
Um caminhão na lona
Vou a nocaute outra vez
Prá sempre fui acorrentado
No seu calcanhar
Meus vinte anos de "boy"
That's over, baby!
Freud explica...

Não vou me sujar
Fumando apenas um cigarro
Nem vou lhe beijar
Gastando assim o meu batom
Quanto ao pano dos confetes
Já passou meu carnaval
E isso explica porque o sexo
É assunto popular...

No mais estou indo embora!
No mais estou indo embora!
No mais estou indo embora!
No mais!...

Nenhum comentário: